Noticia

Lindsey Vonn medita sobre sua retirada imediata e definitiva

Encontra sua viagem de esqui:

Hotel + Ticket
Ticket
Quarto/Apartamento (1)
Home
Notícias
Lindsey Vonn medita sobre sua retirada imediata e definitiva

NOTÍCIAS DE ESQUI E MONTANHA

Lindsey Vonn medita sobre sua retirada imediata e definitiva

21/01/19

Lindsey Vonn medita sobre sua retirada imediata e definitiva

A americana Lindsey Vonn retornou à competição depois de quase dois meses sem poder fazê-lo devido a uma lesão no joelho. Uma das muitas. E a verdade é que o retorno da atleta não foi tão positivo quanto ela esperava.

 

Ela voltou ilusionada para competir em uma pista que lhe trouxe muitas alegrias. No entanto, a pista Tofana Cortina d'Ampezzo, cenário de 12 de suas 82 vitórias de Copa do Mundo, foi frustrante para a americana.

 

Na sexta-feira Lindsey Vonn competiu na modalidade de Downhill e terminou na 15ª posição. Sábado voltou a competir na mesma disciplina e em sua segunda corrida acabou por terminar em 9º lugar, o que não é ruim depois de tanto tempo parada. Durante o dia de domingo, Vonn competiu na modalidade Super Giant. A atleta lutou para subir ao pódio quando foi desclassificada por sair da pista. Definitivamente um tremendo golpe para a melhor corredora de todos os tempos (4 vezes o grande globo de cristal ao vencer a Copa do Mundo, cinco do Super-G, oito troféus Downhill, três vitórias na Combinada e 1 Medalha olímpica, etc) no qual as lesões nunca chegaram a pará-la.

 

A verdade é que, aos 34 anos, a principal motivação de Lindsey Vonn foi superar o recorde de vitórias de Ingmar Stenkmar na Copa do Mundo. Conta com o recorde de 5 vitórias e, parece que assim seguirá sendo.

 

Tanto o corpo quanto a mente da atleta parecem ter dito basta. Lindsey Vonn percebeu que seu corpo não merece mais um esforço tremendo para um recorde que mal poderá conter (e comercializar) por um ano ou dois, também conta com uma adversaria, Mikaela Shiffrin, que vem pisando forte nas pistas.

 

Após o teste no domingo, Lindsey Vonn foi diante das câmeras cabisbaixa e triste, e confessou que pode ter sido sua última corrida em sua longa e bem sucedida carreira: "Eu quero andar sem dor quando seja mais velha, e eu espero um dia poder esquiar com meus filhos, e isso é importante para mim. Eu provavelmente estendi minha carreira mais do que deveria, mas finalmente estou aceitando ao que meu corpo tem me dito há algum tempo. É por isso que não consigo seguir em frente. Haverá efeitos a longo prazo: eu terei artrite, terei dor nas articulações, terei muita dor em muitos lugares diferentes, mas quero acabar sentindo que valeu a pena".

 

Será necessário ver se chega finalmente à aposentadoria definitiva da atleta norte-americana, decida o que decida, ela já se tornou uma das lendas mais louvadas do mundo do esqui de competição.  

 

Fonte: Nevasport

Este site usa cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar propaganda relacionada às suas preferências ao analisar seus hábitos de navegação. Se você concorda, pressione ACEITAR ou continue navegando. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações clicando em Mais informação.